conscientização patrimonial com os comunitários de Arapixuna

Em Agosto de 2019, o Professor Gefferson Rodrigues (UFOPA) e a pesquisadora Emilie Stoll (CNRS / LC2S), integrantes do CDHBA, acompanharam um grupo de estudantes da Universidade do Québec em Montréal (UQAM) no rio Arapiuns.

Foram visitar a comunidade de Arapixuna, no município de Santarém. Nessa ocasião apresentaram as atividades do CDHBA para os moradores desejosos de preservar os documentos históricos que possuem nas suas residências.

Durante esse encontro, o Senhor Joaquim Ferreira, morador de Arapixuna, trouxe documentos interessantes relativos à história dos clubes de futebol de Arapixuna. A documentação apresentada era composta por vários artigos publicados em jornais, além de fotografias antigas e documentos produzidos pelos próprios clubes.

Durante o encontro, o Sr Joaquim mostra para o professor Gefferson documentos antigos sobre os clubes de futebol de Arapixuna. Foto: Laurent Jérôme (UQAM).
o Sr Joaquim mostra outros acervos que guarda na sua residência. Foto: Laurent Jérôme (UQAM).

Essa visita foi planejada depois de uma pesquisa de campo da antropóloga Emilie Stoll em Arapixuna e no Canal do Jary, em 2018. Nessa ocasião, vários moradores do Arapixuna mostraram seus acervos históricos pessoais para a pesquisadora. Durante a viagem, ela percebeu um interesse forte por parte da comunidade para preservar esses fundos históricos e para desenvolver novas pesquisas sobre a história do lugar.

Exemplo de documento antigo conservada na casa de um morador da comunidade

Alguns comunitários chegaram a trazer seus documentos pessoais para a sede do CDHBA, em Santarém, onde foram digitalizados. Por exemplo, o Sr Nilton Vasconcelos trouxe o livro de contas da plantação de cacau da sua bisavó Antonia Tapajos Pinto. Depois de escaneado, o documento original foi devolvido para o Sr Nilton, além de uma cópia digital. Dessa forma, o livro poderá ser consultado diretamente no computador ou imprimido no papel, evitando o manuseio do documento original. Esse documento de grande valor histórico permitirá a alunos da escola de Arapixuna, estudantes e acadêmicos conhecerem melhor a história sobre o cultivo do cacau no século XIX na região do Arapixuna.

Livro de Maximiano Joaquim da Silva, para tomar notas do cacau colhido do cacoal de Antônia Tapajos Pinto e dos objetos comprados com o produto do mesmo cacau em 1900.
(Livro de propriedade do Sr Nilton Vasconcelos escaneado pelo CDHBA em Santarém)

Agradecimentos

A visita para Arapixuna foi financiada pela Universidade do Québec em Montreal no Canadá (UQAM), o Centro Nacional de Pesquisa Cientifica da França (CNRS) e pelo Instituto de Pesquisa sobre o Desenvolvimento da França (IRD).


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.